Missing Assembly References in Visual Studio

Olá pessoal!

Hoje deixar uma dica rápida para quem adicionou corretamente a referência de seu projeto no Visual Studio, mas ele informa como se ela não estivesse lá. Algo como na figura abaixo.

missing reference

Peguei o exemplo acima no site do Telerik e nele podemos ver que onde se encontram as marcações em amarelo são justamente os locais em que as referências não foram bem resolvidas.

Comigo esse fato acontece as vezes em duas situações distintas, são elas:

  1. Acabei de adicionar um ou mais projetos (que pertenciam a outra Solution) para dentro do Visual Studio;
  2. Ou renomeei um projeto, retirei-o do Visual Studio, depois criei outros com o mesmo nome ou diferentes, e outros projetos que dependiam dele não conseguem referenciar os novos projetos adequadamente.

Solução:

  1. Feche todas as abas que estão abertas no Visual Studio porque elas podem conter alguma referência antiga;
  2. Clique com o botão direito em cima do seu projeto e veja qual o TargetFramework ele está utilizando e tente colocar todos os outros projetos no mesmo padrão (referências antigas poderiam ter outras versões de Target Framework marcadas).
  3. Clique em cima da Solution com o botão direito e em seguida Clean Solution;
  4. Faça o mesmo procedimento na Solution, mas desta vez vá em Rebuild Project;
  5. Feche, abra novamente seu Visual Studio e cruze os dedos.

fonte: http://stackoverflow.com/questions/2231731/why-cant-i-reference-my-class-library

fonte: http://docs.telerik.com/teststudio/troubleshooting-guide/visual-studio-tg/missing-assembly-references

fonte: https://mastigado.wordpress.com

Desativar o serviço vshub do Visual Studio

Olá para todos.

Essa dica vai para quem está programando no Android e tem de enviar informações para um servidor AspNet mas que precisa utilizar um software de análise de url porque não dá para fazer debug em um servidor remoto e que por isso você tem que copiar sua string JSON e “enfiar” num “debugador” de urls como o Fiddler.

fonte: https://mastigado.wordpress.com

Bem, sobre o Fiddler o que dizer? A gente também pode usar o Firebug, mas este bichinho nos fornece maiores detalhes sobre a url que estamos tentando acessar. Porém se você estiver utilizando o Visual Studio 2015 verá que colocaram nele um serviço de debug que fica ali full time rodando e quando você abre o Fiddler para analisar determinadas urls o aplicativo fica capturando a todo momento este serviço do Visual Studio, impedindo assim que você possa trabalhar sossegado sem carga de informação desnecessária.

Veja isso:

fiddleremfuncaodovs

Se você observar bem é só este troço que fica rodando igual a um “doido varrido”.

Então para resolver essa situação você deverá ir em seu Visual Studio no seguinte caminho:

Tools -> Options -> Debugging -> General -> Enable Diagnostics Tools while debugging

E desmarcar este tal de Enable Dianostics Tools while debugging.

enabledebugging

E pronto! Viva feliz.

fonte: https://mastigado.wordpress.com

http://stackoverflow.com/questions/31904929/how-to-disable-diagnostic-tools

 

O tamanho da cadeia de caracteres ultrapassa o valor definido na propriedade maxJsonLength

Olá pessoal!

fonte: https://mastigado.wordpress.com

Esta primeira dica de 2016 vai para quem está tendo problema com o tamanho dos caracteres Json gerados para retorno em um método.

Max Json Length

Quando isso acontece você pode tentar resolver colocando dentro do arquivo Web.config do seu projeto Asp.Net MVC, um atributo definindo o tamanho máximo de seu Json:

<system.web.extensions>
   <scripting>
      <webServices>
         <jsonSerialization maxJsonLength="500000000"/>
      </webServices>
    </scripting>
</system.web.extensions>

Ou, caso o erro persista, adicione diretamente a regra em seu código:

public ActionResult SomeControllerAction()
{
       JsonResult jsonResult = Json(AquiVaiOSeuArrayDeDadosGigantesco, 
JsonRequestBehavior.AllowGet);
       jsonResult.MaxJsonLength = int.MaxValue;
       return jsonResult;
}

Lembrando que se você quiser colocar várias variáveis dentro de seu Json, você pode fazer da forma abaixo:

JsonResult jsonResult = Json(new
{
    data = listadeitens,
    confirmacao = true
}, JsonRequestBehavior.AllowGet);

Bem, é isso aí!

fonte: https://mastigado.wordpress.com

fonte: http://stackoverflow.com/questions/5692836/maxjsonlength-exception-in-asp-net-mvc-during-javascriptserializer

Spatial types and functions are not available for this provider because the assembly ‘Microsoft.SqlServer.Types’ version 10 or higher could not be found

Olá pessoal, bom dia!

Eu coloquei este título grandão aí que é para justamente aqueles que estão trabalhando com a extensão espacial do SQL Server saberem como lidar com este tipo de problema. Eu expliquei aqui em outro post (https://mastigado.wordpress.com/2015/07/17/adicionar-type-dbgeography-em-seu-projeto-c-sharp/) como utilizar esta extensão espacial no C Sharp e mais especificamente no Visual Studio, mas em algum momento quando você está utilizando o seu projeto Asp.Net pode ser que apareça a mensagem abaixo se alguma coisa em específico não foi feita antes.

fonte: https://mastigado.wordpress.com

Spatial types and functions are not available for this provider because the assembly ‘Microsoft.SqlServer.Types’ version 10 or higher could not be found

Trata-se de um erro que pode ser resolvido abrindo o Package Manager Console e escolhendo o seu projeto Asp.Net para instalar a bibilioteca abaixo:

Install-Package Microsoft.SqlServer.Types

Após este procedimento, se você estiver utilizando Asp.Net, vá até o arquivo Global.asax.cs e adicione a seguinte linha dentro do método Application_Start:

SqlServerTypes.Utilities.LoadNativeAssemblies(Server.MapPath(“~/bin”));

Caso você esteja usando uma aplicação Desktop, adicione a linha abaixo  antes do código que executa suas operações espaciais.

SqlServerTypes.Utilities.LoadNativeAssemblies (AppDomain.CurrentDomain.BaseDirectory);

fonte: https://mastigado.wordpress.com

Adicionar type DbGeography em seu projeto C Sharp

Olá pessoal, Hello World!

Hoje, vou deixar uma dica para aqueles estão começando utilizar a base de dados espacial do SQL Server 2008 R2 em diante.

fonte: https://mastigado.wordpress.com

Quando se está trabalhando com um bancos de dado que contém tabelas que possuem o tipo geography, saiba que somente é possível trabalhar com ele utilizando o Entity Framework 6 (caso você só utilize Entity Framewok no seu projeto). Mas, mesmo utilizando o framework nesta versão e tiver mapeado suas tabelas em seu sistema usando o edmx é possível que um erro como o que está abaixo aconteça.

The property ‘meu_campo_geography’ on the type ‘MeuProjeto.MinhaSolution’ has a property type of ‘System.Data.Spatial.DbGeography’

Contudo isso resolve-se alterando a referência que está dentro da sua classe que contém o tipo espacial de:

‘System.Data.Spatial.DbGeography’

Para:

‘System.Data.Entity.Spatial.DbGeography’

E pronto! Resolvido.

fonte: https://mastigado.wordpress.com

fonte: http://stackoverflow.com/questions/16747649/when-upgrading-from-ef5-to-ef6-should-i-replace-system-data-objects

Como exibir novamente a coluna do Report Data do Visual Studio 2010

Olá pessoal!

Parece brincadeira, mas para fazer um post só com esta dica tem de merecer mesmo. Bem, por vezes você está programando no Visual Studio 2010 e por algum acidente, você clica no botão de fechar o Report Data (responsável por exibir os datasets do Report View) e aí você tenta abrir novamente, mas não encontra esta porcaria de atalho em lugar algum, então aí vai comando para que este indivíduo “surja” novamente: CRTL + ALT + D.

report_data

fonte: http://stackoverflow.com/questions/8404297/why-cant-i-see-the-report-data-window-when-creating-reports

Manter os relatórios do Report Viewer no servidor após nova publicação no Visual Studio

Olá pessoal, fonte: https://mastigado.wordpress.com Vou deixar a dica de hoje para quem precisa manter os arquivos de relatório no servidor quando faz uma republicação do projeto pelo Visual Studio para o ISS do servidor. A dica é bem simples. Selecione o seu arquivo .rdlc que contém o esqueleto do seu relatório feito no Report Viewer (clique com o botão direito em cima dele e no menu que se abrirá escolha Properties) e quando for em suas “Propriedades”, vá em Copy to Output e selecione a opção Copy Always, depois, em Build Action altere para Content. Pronto, agora você pode publicar o seu projeto que ele não mais apagará os arquivos de relatório do servidor toda a vez em que você republicar. config_relatorio_estatico_no_iisfonte: https://mastigado.wordpress.com

%d blogueiros gostam disto: