Java (Maven) – Erros Inesperados

Olá pessoal, boa noite.

Hoje vou deixar uma resolução básica para um daqueles erros que acontecem no Maven quando você está construindo suas dependências no Netbeans.

fonte: https://mastigado.wordpress.com

Se ao mandar executar o seu programa Java pelo Netbeans surgem algumas mensagens do tipo:

Getting 'java.lang.UnsatisfiedLinkError': no lwjgl in java.library.path

Ou

Failed to execute goal org.codehaus.mojo:exec-maven-plugin:1.2.1:exec

Sugiro a você conferir as configurações de seu projeto, pois no meu caso os arquivos da library de outro projeto que estava tentando copiar se localizava numa pasta chama native dentro do diretório raiz de meu projeto. Para fazer isso clique com o botão direito em cima do seu projeto Netbeans e siga em Propriedades. Após a janela que se abrirá vá até Construir > Executar e adicione a informação de onde está a sua classe principal. Em Opções de VM adicione a seguinte linha:

-Djava.library.path=.\native\

Confira com a imagem abaixo e mande executar novamente.

config_path_maven

fonte: https://mastigado.wordpress.com

03 – Criando uma classe em Java

Olá para todos!

fonte: https://mastigado.wordpress.com

Depois que já aprendemos a compilar em Java e a configurar o PATH da máquina, por que não aprendermos o que é uma classe em programação orientada a objetos. Confesso que eu não queria estar escrevendo isso aqui agora, mas acho que é necessário para que eu possa prosseguir com outros assuntos e um deles é esse :)!

Bem…vamos lá!

Ok!

Vou tentar ser objetivo e quem ainda tiver dúvidas, pergunte.

Uma classe é como se fosse algo que guarda informação sobre outras coisas e que também pode fazer coisas. Complicado? Bem, estas coisas que ela guarda são chamados de atributos, que para nós seria mais ou menos o que forma algo. Complicado ainda? Bem, imagine uma Pessoa e essa Pessoa não deixa de ser algo (ou alguém), correto? Pois bem, essa Pessoa tem coisas tipo olhos, mãos, braços, pernas, coração, etc e todas essas coisas formam essa Pessoa e são estas “coisas” a que chamamos de atributos. Beleza então?

Pois bem e aquele lance de poder fazer coisas é como as coisas que a pessoa faz, fechar os olhos, bater palmas com as mãos, nadar com os braços, andar com pernas, fazer o coração ficar triste (:(), dormir, etc. Portanto, fazer estas coisas é chamado de método. Cada ação que a Pessoa faz (ou que a classe faz) ela tem um método para fazer isso.

Então pronto, tá tudo entendido.

Na prática é o que está abaixo (não escreve este código, apenas compare com o que falei).


public class Pessoa{

   public Olho olho;
   public Mao mao;
   public Braco braco;
   public Perna perna;
   public Coracao coracao;

   public void abrirOlhos(){
     this.olho.aberto = true;
   }

   public void baterPalmas(){
     this.mao.atividade = "Batendo palmas";
   }

   public void nadar(){
     this.nadar.atividade = "Nadando";
   }

   public void andar(){
     this.perna.atividade = "Andando";
   }

   public void coordenarRitmoDoCoracao(){
     this.coracao.batimentos = 4.7;
   }
}

Entenderam? Não precisa entender o código, apenas assimile com o que foi escrito. Não vai adiantar eu explicar um milhão de coisas como me disseram, pois é basicamente isso aí. E claro, você controla uma pessoa fazendo uma classe dessas aí, mas se você fosse fazer um jogo e tivessem personagens que são pessoas, seria parecido com isso aí, sem tirar e nem por.

E é mais ou menos por aí mesmo. Pô, tá mastigado.

fonte: https://mastigado.wordpress.com

post anterior: https://mastigado.wordpress.com/2014/11/06/02-configurando-o-seu-java-para-programarmos-e-compilarmos-inclusive-o-path-da-sua-maquina/

02 – Configurando o seu JAVA para programar e compilar (Aprenda a configurar o PATH no Windows e no Linux)

No post anterior, fiz um exemplo básico com um “Hello World”, mas não disse como configurar o seu ambiente para programar em Java. Então, aqui neste post vou tentar esclarecer algumas coisas sobre este ambiente.

Então, let’s go Bob.

Featured image

fonte: https://mastigado.wordpress.com

Primeiro, vamos configurar o seu ambiente Java no Ruindows.

Quero que você saiba o que é preciso para compilar um programa em Java com apenas a utilização de seu JDK, que é o Kit de Desenvolvimento Java e que é encontrado no site da Oracle(atual proprietária do Java). Eu não irei te dar o caminho para dentro do site de onde você irá fazer o download deste JDK, pois basta você ir até lá e procurar pelo que você acha que te atende.

Bem, se você estiver utilizando o sistema operacional Ruindows, você deverá baixar um arquivo com mais ou menos este nome “jdk-6u45-windows-x64.exe“, mas isso é perfeitamente variável porque o Java já deve estar quase indo para a sua versão 9, enquanto este aí se refere a sua versão 6. Pois bem, o Java volta e meia é atualizado, então você tem que saber que funcionalidades bem antigas podem não funcionar mais em versões mais novas e vice versa.

Enfim, quando baixado o arquivo, você deverá instalá-lo em seu computador e configurar o PATH do sistema operacional para que você possa utilizar o programa do Java responsável pela compilação do seu código.

Antes, uma observação sobre o termo “compilar”. Bem resumidamente, compilar é o ato de você transformar tudo aquilo que você escreveu(seja na linguagem C, Java, C Sharp, etc) em uma coisa louca que só o computador que vai rodar o seu programa irá entender. Tem gente que chama esta coisa muito louca de bytecode(eu também costumo chamá-la assim).

Vá no menu Iniciar e digite cmd para abrir o seu prompt de comando do Ruindows(se você não souber o que é prompt, então vai continuar desse jeito que você é hoje). Em seguida, digite o path e verá algo parecido com isso:

Featured image

Com certeza irá aparecer um monte de programas no seu path. Daí, se você digitar o comando java -version, conseguirá ver a versão Java que está instalada se você instalou o seu JDK direitinho. Vale apontar aqui que para compilar um programa em Java, você deve digitar o comando javac nome_do_programa.java, onde javac significa Java Compiler(ou seja, compilador Java) e mais a frente, o nome do seu programa Java que você acabou de escrever. Então, só para ver se seu path está configurado para você poder compilar um programa Java via linha comando, digite javac no seu prompt e confira o resultado.

Se você receber a mensagem abaixo(ou algo parecido), o seu JDK não está configurado no seu path:

‘javac’ não é reconhecido como um programa interno ou externo, um programa operável ou um arquivo em lotes.

Para configurarmos isso temos duas maneiras:

Maneira 1: Crie um arquivo chamado setpathruindows.bat e coloque dentro do seu conteúdo o texto abaixo.

set path=%path%;C:\Program Files\Java\jdk1.8.0_20\bin
echo Set Path ATUALIZADO!

Onde o termo %path% simboliza todo o conteúdo do path da sua máquina que já mostramos mais acima e C:\Program Files\Java\jdk1.8.0_20\bin é o caminho da pasta bin que está dentro de onde está instalado o JDK  e que contém o programa chamado javac. Ah! Você terá de substituir o caminho da pasta bin que coloquei acima, pelo caminho da pasta bin que está no JDK da sua máquina, portanto procure e encontre, pois eu confio que você irá conseguir. Depois de confirmado e tal, vá no diretório onde está o arquivo setpathruindows.bat e execute-o(pelo prompt de comando) digitando apenas o seu nome e teclando Enter e se tudo deu certo, você poderá digitar javac e não verá aquela mensagem lá de cima novamente.

Outra coisa a ser dita é que a parte ruim desta maneira é que se você fechar o prompt e abrir novamente, você terá que executar o arquivo sepathruindows.bat novamente, pois você fez apenas um procedimento provisório. Esta forma é recomendada para quando você tem os seus códigos no seu pendrive, tem de ficar programando na faculdade e não tem permissão para ir até o Painel de Controle para alterar outras configurações mais avançadas.

Maneira 2: Esta maneira é a recomendada para quem tem o seu pczinho em casa ou no trabalho e lá pode configurar o que quiser, até o Minecraft(brincadeira, eu nem jogo Minecraft, mas não descrimino quem joga). O caminho correto no Windows 7 para sempre que você for abrir o prompt de comando e poder digitar javac sem medo é Iniciar > Painel de Controle > Sistema > Configurações Avançadas do Sistema e na guia Avançado da janela que se abrirá, clicar em Variáveis de Ambiente, irá procurar pela variável Path, em seguida clicará em editar e no final da linha do valor da variável, irá colocar um ponto e vírgula e o caminho da pasta bin do JDK Java instalado em sua máquina.

Featured image

Agora meu(minha) amigo(a), abra o seu prompt e dê o comando javac sem medo.

Agora, iremos configurar o PATH no Linux

Olha, no Linux existem mil maneiras de se preparar Neston, então, invente uma! Eu particularmente uso o meu querido Debian e lá, uso uma forma não padrão para setar a minha variável de ambiente e alguns dizem até que não é o local correto, mas por hora, vou mostrar como eu uso e ainda não tive problema.

Eu abro o console do Linux e com permissão de root, digito nano /etc/profile, onde nano é um dos editores de texto em modo de texto do Linux e profile é o arquivo que estou querendo editar.

O que farei na tela abaixo é inserir o caminho da pasta bin do meu JDK que está instalado no Linux no final da primeira linha onde está escrito PATH. Digite : e insira o caminho no final sempre dentro do parênteses.

Featured image

Para fechar o editor de texto Nano salvando o arquivo, pressione as teclas Crtl + O e em seguida tecle Enter.

Bem, após você reiniciar o seu Linux(ou digitar source /etc/profile) e executar o comando javac no console, irá ver que funcionou e se não funcionou é porque você provavelmente fez alguma cagada.

Lembrando que o Linux também tem PATH e é onde configuramos os programas ou arquivos ou qualquer outra coisa que desejamos acessar de qualquer local do sistema operacional. Para você conseguir visualizar onde estão e quais são as variáveis de ambiente no Linux, digite env no terminal.

O PATH do computador é o onde se localizam também algumas das variáveis de ambiente e por isso, grave isto, variáveis de ambiente podem ser acessadas por todo o sistema operacional, são a grosso modo, como as variáveis globais de um programa de computador.

Então, vamos agora ao principal!

Abra o console do Linux ou o prompt de comando do Windows, ambos que acabamos de configurar o path do Java.

Vá no meu post anterior criando um primeiro programa em java, copie o código do programa Hello World e cole dentro de um arquivo texto chamado HelloWorld.java

Daí, usando o console ou prompt de comando, vá até onde está este arquivo e dê o comando

javac HelloWorld.java

Ele irá criar um arquivo chamado HelloWorld.class, então novamente digite no console ou no prompt outro comando.

java HelloWorld

Neste caso, você executou um programa Java que você acabou de compilar retirando o .class de seu nome e ele tem que aparecer o que está abaixo.

Featured image

Se deu tudo certo, vou dizer o que né? Também, mastigado deste jeito!

fonte: https://mastigado.wordpress.com

post anterior: https://mastigado.wordpress.com/2012/06/11/criando-um-primeiro-programa-em-java/

próximo post: https://mastigado.wordpress.com/2016/02/07/03-criando-uma-classe-em-java/

01 – Criando um primeiro programa em Java

Criar um primeiro em Java não parece ser algo tão difícil para quem já aprendeu o mínimo necessário para programar. Apesar de utilizar outros conceitos de programação, programar em POO(Programação Orientada a Objetos) não é complicado como dizem e para ser sincero, acho que muitos gostam mesmo é de colocar medo nas pessoas que estão aprendendo a programar.

fonte: https://mastigado.wordpress.com

Bem, vou sim pegar o velho exemplo do Hello World e por que não?

Nome do arquivo: HelloWorld.java

 public class HelloWorld{
    public static void main(String[] args){
       System.out.println("HelloWord!!");
    }
 }
 

Bem, vamos lá fazer algumas considerações que entendo que são práticas.

  1. Quando for criar um arquivo para um classe, obrigatoriamente você deve nomear este arquivo com o mesmo nome de sua classe.
  2. Para executar seu código, ele deve ficar dentro de uma classe main, que será a classe principal a ser chamada pelo programa.
  3. Prestar bastante atenção às palavras reservadas, pois Class não é o mesmo class para o compilador Java.
  4. Para as pessoas que viram um pouco de C, o comando para exibir mensagens na tela era o printf e aqui é utilizado em um método do Java chamado println, que em outras palavras poderíamos dizer “escreva e pule uma linha”.
  5. Ah, método? Sim, a grosso modo método é uma função. Para os que já programaram em C e estão indo para o Java, imagino que o professor ou o guru de alguém que esteja lendo isso já lhe disse o que é uma função em C.
  6. Ah, por que public? Bem, entendo que é porque se trata de um tipo de método que todos possam acessar. Sim, pelo que me lembro existem 3 tipos de atribuições para seus métodos: public, private e protected.
  7. Caramba e static, o que é isso? Bem, uma variável(ou atributo) ou um método declarados como static em Java quer dizer que o seu programa Java já terá na memória uma área alocada especialmente para ele quando o programa for compilado.
  8. E o void? WTF? Bem, o void quer dizer que este método(me refiro ao método main) não retorna nada. Sim, um método pode ter seu retorno em int, boolean, float e outros tipos, mas o void não retorna, pois você só precisa declarar  este tipo de função(método) caso seja necessário apenas executar  apenas uma tarefa.
  9. String[ ] args são os argumentos passados para o método, no caso acima não há argumento algum.

Observação em Off:
Se estiverem utilizando o Bluej e este erro(java uses unchecked or unsafe operations) surgir em sua tela enquanto estiverem compilando os arquivos de exemplo, o motivo deve ser porque o aplicativo BlueJ deve estar sendo executado em somente leitura.

fonte: https://mastigado.wordpress.com

próximo post: https://mastigado.wordpress.com/2014/11/06/02-configurando-o-seu-java-para-programarmos-e-compilarmos-inclusive-o-path-da-sua-maquina/

%d blogueiros gostam disto: